terça-feira, 3 de abril de 2012

A queda da temperatura e as complicações das vias aéreas superiores, mais conhecidas como “resfriados”
Toda vez que a temperatura ambiente cai, muitas pessoas iniciam sintomas relacionados aos famosos “resfriados”, como coriza (saída de secreção nasal), prurido nasal (coceira no nariz), obstrução nasal (sensação de nariz tampado, com perda do olfato) e espirros, que em alguns casos podem evoluir para tosse que piora à noite, dor de garganta, dor de ouvido, febre, dor no corpo e falta de apetite. Sem contar que dependendo da pessoa, ainda pode aparecer o chiado no peito.



As causas de todos estes sinais e sintomas podem iniciar por duas fontes: ou por reação alérgica do organismo em resposta à mudança de temperatura ou pela presença de um vírus ou bactéria no organismo. Porque tudo isso acontece???
Existem alguns hábitos ou situações que são comuns quando a temperatura desaba e que tendem a aumentar a incidência das manifestações clínicas de alergia respiratória nos indivíduos que têm rinite alérgica, sem que muitos deles tenham consciência disto. Podemos citar, por exemplo, o uso de agasalhos de lã que ficaram longo tempo guardados nos armários. Habitualmente essas peças do vestuário costumam a adquirir uma característica de odor que é capaz de desencadear em alguns indivíduos alérgicos sintomas relacionados à alergia nasal. Uma outra situação que merece ser mencionada é o fato de que a variação brusca de temperatura, do quente para o frio principalmente, pode originar um quadro clínico típico de um processo alérgico nasal. Isso ocorre ao acordar de manhã, em que a diferença de temperatura da cama aquecida e a do ar frio do quarto ou do banheiro pode fazer com que alguns indivíduos que têm rinite alérgica tenham crises de espirros, obstrução nasal ou coriza. Esse mesmo fenômeno pode ser observado ao tomar banho quente e prolongado e sair do banheiro desagasalhado. A temperatura mais quente do banheiro ou do corpo contrastando com a do ar frio do corredor ou quarto é suficiente para desencadear em pessoas suscetíveis os mesmos sintomas nasais referidos anteriormente.
Para diminuir a possibilidade de ocorrência dos sintomas nasais relacionados com as situações que aqui citamos, sugerimos que as pessoas que sofrem esses transtornos tenham o hábito de lavar ou arejar os agasalhos antes de usá-los, que procurem não sair da cama desagasalhados ou descalços, que não tomem banhos quentes prolongados e que se agasalhem ao sair do banheiro após o banho. São medidas simples que podem amenizar alguns desses problemas que os indivíduos que têm rinite alérgica enfrentam nos dias mais frios, pois em qualquer uma situação dessas, o excesso de secreção nasal pode virar um meio de cultura e progredir para uma sinusite, ou seja, a coriza que fica armazenada nas vias aéreas servem de alimento para qualquer tipo bactéria com consequências desagradáveis e aparecimento dos sintomas citados, como febre acima de 38,2 graus, dor no corpo, falta de apetite, coriza esverdeada (não só pela manhã).
O diagnóstico e o tratamento tanto da rinite alérgica quanto da sinusite devem ser feitos por um médico, então caso você apresente algum desses sintomas, procure um médico.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget