quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

HIPERCOLESTEROLEMIA

Hipercolesterolemia é o nome que damos para o aumento das taxas de colesterol no sangue. Considera-se uma taxa de colesterol alta acima de 200mg/dl. Para saber se o colesterol no sangue está alto, deve-se fazer exame de sangue e prestar atenção ao valor do COLESTEROL TOTAL.
O aumento de colesterol é um problema de saúde comum, principalmente em pessoas acima de 45 anos e desta população. Aproximadamente 1/5 das pessoas acima de 45 anos tem hipercolesterolemia.
O colesterol está presente em nosso organismo de duas maneiras: o colesterol que ingerimos e o colesterol que produzimos, por isso que algumas vezes, mesmo com uma dieta balanceada a pessoa pode apresentar hipercolesterolemia, assim como o aumento do colesterol não tem nada a ver com peso corporal... Existem magrinhos que têm o colesterol alto e gordinhos com colesterol baixo. O colesterol é uma gordura importante no organismo porque ajuda na formação de hormônios, por isso a falta dele também pode representar problemas. Mas, o excesso representa risco para as doenças cardiovasculares (infarto, angina, AVC - derrame).
Além disso, o colesterol é transportado por 2 tipos de lipoproteínas: a lipoproteína de baixo peso molecular (o famoso LDL) e pela lipoproteína de alto peso molecular (o famoso HDL). O grande problema está na lipoproteína de baixo peso molecular (LDL), pois esta leva o colesterol para a circulação e permite que ele se deposite nas artérias, causando o que conhecemos por ATEROSCLEROSE (percebam que ATEROSCLEROSE é diferente de ARTERIOSCLEROSE, arteriosclerose é o endurecimento das artérias e aterosclerose é o depósito de gordura nas paredes das artérias), e esta (lipoproteína) é chamada de colesterol ruim. Ao longo dos anos, estas placas de gordura depositadas nas artérias podem ocorrer no cérebro, coração, pernas, causando as doenças acima citadas (infarto, angina, AVC - derrame).
Em compensação, as lipoproteínas de alto peso molecular (HDL) levam o colesterol para fora das artérias, por isso são chamadas de colesterol bom.
 Existem os alimentos que são ricos em colesterol ruim e existem os alimentos ricos em colesterol bom.
Então, neste Natal, aproveitem para consumir muitas castanhas e muito azeite (azeite cru, sem usar para cozinhar e sim aquele colocado por cima do alimento na hora de comer), assim conseguimos comemorar este Natal sem culpa e sem o fantasma do colesterol!!! E não se esqueçam das atividades físicas, elas são ótimas para a redução do colesterol!!!

Até semana que vem!!!
Dra. Sharon Schechter
Clínica Geral – COM Diretoria de Ensino Região Centro-Oeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget